Tipos de Lentes de Contato

O uso de lentes de contato é uma ótima escolha para defeitos ópticos oculares.  Atualmente é possível corrigir praticamente todos os problemas visuais com o uso de diferentes tipos de lentes. Conheça as opções disponíveis:

Lentes Gás-permeáveis

(siliconadas e fluorsiliconadas)

As lentes duras, hoje chamadas de rígidas gás-permeáveis, podem ser feitas com material siliconado, fluorsiliconado (fluorcarbonadas) ou híbrido e podem ter pequenas diferenças de acabamento dependendo de quem as fabrica.

Houve nos últimos anos um grande avanço nos materiais dessas lentes e também nos seus desenhos e acabamento. Isso se traduz em maior conforto e na possibilidade de obter sucesso na adaptação em situações especiais, como em pacientes portadores de ceratocone ou àqueles submetidos á transplante de córnea, cirurgia corretiva de miopia, hipermetropia, astigmatismo e implante de anel corneano. Com materiais cada vez mais fisiológicos e com desenhos especiais, as chances de conseguir uma boa adaptação aumentaram bastante. São lentes cuja adaptação exige conhecimento e paciência pois são muito personalizadas mas com um nível de satisfação muito maior. Existe uma ampla gama de graus, curvas e tamanhos que serão ajustados caso a caso.

Todas são muito boas e a escolha do desenho e do  material é feita pelo médico em função das suas necessidades.

Mais recentemente, um novo avanço veio para completar o portfólio deste tipo de lente: as lentes esclerais 

Lentes Gelatinosas

Convencionais (descarte anual) e Descartáveis (troca programada)

As lentes gelatinosas podem ser convencionais ou descartáveis. As convencionais duram em média um ano, mas isso pode variar de acordo com características de cada paciente.

São indicadas para corrigir todos os tipos de problemas visuais, com exceção de pacientes com córneas irregulares que necessitam de lentes gás-permeáveis.

As descartáveis têm períodos de descarte diferentes que variam de 1, 7, 15 ou 30 dias em função do material e da forma de uso. É muito importante que o período de descarte, indicado pelo médico oftalmologista, seja respeitado.

Uma modalidade que vem crescendo muito na Ásia, Europa e também nos Estados Unidos é o uso de lentes de descarte diário, que além de muito práticas estão disponíveis para todos os problemas de visão. Mesmo considerando seu custo, são excelentes opções para uso alternado em viagens e em fins de semana, o que incrementa bastante a preferência de seu uso.

As lentes gelatinosas podem ainda ter características especiais quando destinadas à correção de problemas específicos. As mais conhecidas são as tóricas, usadas para correção do astigmatismo, e as bifocais ou multifocais para corrigir a presbiopia (vista cansada). Estão disponíveis como lentes convencionais ou descartáveis.

Algumas lentes gelatinosas são feitas de um material diferente, chamado de Silicone - Hidrogel , cuja maior vantagem é permitir uma grande passagem de oxigênio através da lente, o que em termos práticos significa que o metabolismo da córnea sofrerá menos interferência, permitindo ao menos em tese, que estas lentes possam ser usadas por até 30 dias de forma contínua, inclusive para dormir.

 

Lentes Especiais

Hoje em dia, dispomos de uma categoria de lentes que classificamos como lentes especiais. São lentes, em geral gás-permeáveis, com desenhos que facilitam a adaptação pois tornam a lente mais compatível com as características anatômicas da córnea de cada paciente. Essa característica pode ser muito importante para possibilitar a adaptação em casos de ceratocone, em pacientes submetidos a transplante de córnea, implante de anel corneano, cirurgia de miopia, astigmatismo ou hipermetropia e outras situações que deixam a córnea irregular.

Lentes Esclerais

Trata-se de uma lente grande e que, diferente das anteriores que ficam sobre a córnea, se apoia na esclera, região que corresponde à parte branca dos olhos.

Por ser maior, permite mais estabilidade à lente, com grande conforto.  Além disso, não sai do olho e impede a entrada de poeira e ciscos que podem incomodar alguns pacientes.

Porém, não é recomendada como primeira escolha pois, por se tratar de uma lente grande, também pode ter limitações no uso e intercorrências relacionadas à oxigenação da córnea. Contudo, quando bem indicada e bem adaptada, pode ser a solução para pacientes não aptos a outros tipos de lente.

Está em dúvida sobre qual tipo de lente de contato escolher?